A canoa foi, durante décadas, o meio prioritário de transporte utilizado pelas comunidades caiçaras de todo litoral Paulista, devido à precariedade, na época, das ligações terrestres. Mas, ainda hoje, sobrevivem graças ao duro trabalho artesanal de alguns pescadores que tentam preservar a cultura caiçara e com isso postergar a beleza de sua existência.

Simplicidade


Simplicidade

O ciclo da água, também conhecido como ciclo hidrológico, consiste no processo dinâmico de diferentes estágios da água. Para melhor compreensão deste ciclo podemos iniciar sua explicação através da evaporação da água dos oceanos. O vapor resultante das águas oceânicas é transportado pelo movimento das massas de ar. Sob determinadas condições, o vapor é condensado, formando as nuvens, que por sua vez podem resultar em precipitação. A precipitação pode ocorrer em forma de chuva, neve ou granizo. A maior parte fica temporariamente retida no solo, próxima de onde caiu, e finalmente retorna à atmosfera por evaporação e transpiração das plantas. Uma parte da água resultante, escoa sobre a superfície do solo ou através do solo para os rios, enquanto que a outra parte infiltra profundamente no solo e vai abastecer o lençol freático.

A primeira casa do Brasil


A primeira casa do Brasil

O arquiteto e engenheiro italiano Tommaso Gaudenzio Bezzi foi contratado em 1884 para realizar o projeto de um monumento-edifício no local onde aconteceu o evento histórico da Independência do Brasil, embora já existisse esta ideia desde aquele episódio.

O edifício tem 123 metros de comprimento e 16 metros de profundidade com uma profusão de elementos decorativos e ornamentais. O estilo arquitetônico, eclético, foi baseado no de um palácio renascentista, muito rico em ornamentos e decorações. A técnica empregada foi basicamente a da alvenaria de tijolos cerâmicos, uma novidade para a época (a cidade ainda estava acostumada a construir com taipa de pilão). As obras encerraram-se em 15 de novembro de 1890, no primeiro aniversário da República. Cinco anos mais tarde, foi criado o Museu de Ciências Naturais, que se transformou no Museu Paulista. Em 1909, o paisagista belga Arsênio Puttemans executou os jardins ao redor do edifício. Este desenho de jardim foi substituído, provavelmente na década de 1920, pelo paisagismo do alemão Reinaldo Dierberger, desenho que se mantém, em sua maior parte, até os dias atuais

Mar que mar


Não há país que disponha de litoral e não identifique interesses no mar. Estes, resultantes dos anseios, necessidades, possibilidades e cultura de um povo, materializam-se no que se convencionou chamar de política marítima do país. Seus objetivos, de ordem política, econômica e militar dependem, para serem alcançados, da adequada obtenção e do emprego de meios apropriados, isto é, dependem de uma estratégia marítima, que prepare e empregue convenientemente o poder marítimo.

Sonhos e espumas


_DSC5416Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.
Deus quis que a terra fosse toda uma,
Que o mar unisse, já não separasse.
Sagrou-te, e foste desvendando a espuma,

E a orla branca foi de ilha em continente,
Clareou, correndo, até ao fim do mundo,
E viu-se a terra inteira, de repente,
Surgir, redonda, do azul profundo.

Quem te sagrou criou-te portuguez..
Do mar e nós em ti nos deu sinal.
Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez.
Senhor, falta cumprir-se Portugal!
Fernando Pessoa

Aroma floral


_DSC4709Ao longo do tempo, o homem descobriu que certas ervas pareciam ter afinidades energéticas com determinados sistemas de órgãos do corpo, atuando não só a nível fisiológico, mas também a nível energético sutil.

A Terapia Floral, nos moldes que é apresentada hoje, foi resgatada na década de 30 pelo médico homeopata inglês, Dr. Edward Bach, sendo considerada um método auxiliar de tratamento energético, que visa restabelecer o bem estar físico e emocional do ser humano.

Atualmente é utilizada em mais de 50 países, contando com inúmeros sistemas (Florais de Bach, Alasca, Austrália, Califórnia, Minas, entre outros).

As essências florais não são remédios no sentido alopático, pois não contêm moléculas das substâncias medicinais específicas extraídas de folhas moídas. Se quimicamente analisadas, observaremos apenas a presença de água e de um conservante (brandy, vinagre de maçã ou glicerina vegetal) não havendo, portanto, nenhum princípio ativo físico que explique seu potencial curativo.

Assim como os remédios homeopáticos, elas também têm uma natureza vibracional, sendo bastante diluídas sob o ponto de vista físico, mas altamente potencializadas quando se trata de energia sutil existente, incorporando o padrão energético de cada flor.

Cerejeira


Hoje, o povo japonês continua a tradição do hanami, reunindo-se um grande número aonde quer que as árvores florescendo estejam. Milhares de pessoas enchem os parques para organizar banquetes sob as árvores florescendo, e às vezes essas festas continuam até tarde da noite. Em mais da metade do Japão, o período de florescimento da cerejeira coincide com o começo do ano letivo e do ano fiscal, e portanto festas de boas-vindas muitas vezes ocorrem com o hanami. O povo japonês continua a tradição do hanami ao tomar parte nos passeios processionais no parque. Esta é uma forma refúgio para contemplar e renovar seus espíritos.

O provérbio bolinhos ao invés de flores (花より団子hana yori dango?) aponta as prioridades reais da maioria dos observadores do hanami, significando que as pessoas estão mais interessadas na comida e bebidas que acompanham a festa do hanami do que observando de verdade as próprias flores.78

Os corpos mortos são queimados sob as árvores de cerejeira! é um ditado popular sobre o hanami, após a sentença de abertura da pequena história de 1925, “Sob as Árvores de Cerejeira”, de Motojirō Kajii._DSC4789

Verticalizacão da vida


Já em cidades como  São Paulo e Rio de Janeiro, no Brasil, a verticalização retardadamente não ocorre acentuadamente em toda sua estrutura urbana, e sim em pontos característicos (no entorno de avenidasdistritos ou determinados bairros), como a região centro-sul de São Paulo, região onde se concentra os principais centros financeiros da cidade, ou o Rio de Janeiro, que apresenta verticalização no centro financeiro e nas fileiras de prédios à beira-mar.

Em capitais do Nordeste brasileiro tais como RecifeFortaleza e Salvador, a verticalização também segue um padrão litorâneo tal como no caso de Boa Viagem, porém em Fortaleza a verticalização já adentra fora da zona da costa numa densidade notável, pois como a altura média de seus edifícios é um pouco menor que a verificada em Recife por exemplo, a quantidade dos mesmos acaba sendo maior para suprir a demanda imobiliária. No entanto, a Zona Norte do Recife em áreas tais como o Casa ForteJaqueiraTorreDerby e Monteiro apresentam uma verticalização bastante acentuada e relativamente densa, só que seguindo um padrão divergente leste-oeste ao da Zona Sul da cidade, que margeia a costa no sentido Norte-Sul. Além da grande arborização da zona norte recifense, nesses bairros é comum que os novos prédios preservem os casarões antigos que já existiam no terreno.

_DSC4495

Sem fim


20130401_081807

Uma segunda feira, uma linda manha ainda sem sol, mas com muitas promessas.  Essa é a Radial Leste com destino ao centro da cidade de São Paulo.  Nesse trecho quase embaixo do viaduto Guadalajara até o centro da capital não é possível se acreditar que são quase uma hora de verdadeiro calvário.  Transito terrível, insuportável. Quando deitamos nosso olhar é o mesmo que olhar aqueles fotos dos icebergs no Alasca acentuando a neve intensa sem saber que é muito inóspito. Acreditem a comparação é satisfatória e nem sempre reflete uma realidade subjetiva. Pensem nisso.

"Amor à Vida" é uma atitude que fala essencialmente da diversidade de famílias na atualidade e da forma como elas se relacionam entre si e com o mundo.

everyday gurus

Everyday, Everywhere We Are Guided Towards Happiness

Um João, Uma Bike & Uma Câmera

Cicloturismo, Fotografia & Muita Falação

New American Paintings/Blog

Juried Exhibitions-in-Print

nomadruss in words and photos

photographer, wilderness guide, adventurer

The Middlest Sister

There are 5 sisters. She's the middlest.

%d blogueiros gostam disto: